Segunda-feira, 17 DE Dezembro 2007

Parece-me a mim que toda a gente devia fazer uma retrospectiva do que foi o seu ano, quando o mesmo finda. Da minha parte, até faço isso. Este ano em especial, tem muito que se conte.

Comecei o ano como tinha findado o anterior, ou seja continuei o meu curso através do estágio. Estágio esse que não foi o esperado mas de qualquer maneira, aprendi algo de proveitoso. No entanto, este período do ano acabou por ficar marcado pelas piores razões. A um dia de terminar o estágio (o dia 26 de Abril), e depois da minha directora de estágio me ter elogiado acerca do meu rendimento (convém referir que hoje em dia, continuo  à espera do que ela me prometeu...mas sentado para não cansar), sofri um acidente que me atirou para a cama de um hospital durante 49 (!) dias. É fazendo retrospectivas assim, que chego à "brilhante" conclusão que tanto sofrimento... não valeu de nada.

E com aquela quase meia centena de dias, lá foi praticamente meio ano. Uma curiosidade é que sofri o acidente no dia em que uma pessoa especial fazia anos e acabei por sair no dia em que outra pessoa também especial, também completava o seu aniversário.

Desde o dia da minha saída do hospital (14 de Junho) que estou em casa à espera que alguma luz se acenda.

Entretanto em Outubro, fui a Fátima onde descobri o quão místico é aquele lugar. Senti algo diferente que não tem explicação. Ver as pessoas a cumprirem as suas promessas de joelhos ou de rastos, impressionou-me imenso. No entanto, fiquei verdadeiramente tocado quando uma senhora italiana que também cumpria a sua promessa, se aproximou de mim e ofereceu-me o seu Rosário. Fiquei tão emocionado que nem percebi ao certo o que ela me disse. No entanto, lembro-me de ela dizer que aquele Rosário tinha sido benzido por João Paulo II.

Foi um ano que algo me diz que não fica por aqui.

Mas por estranho que pareça, o ano parece-me que passou rápido... demais até.

publicado por Zé Luís às 14:06
Terça-feira, 04 DE Dezembro 2007

Tudo nesta vida tem explicação... ou nem por isso. Para quem é racional como eu, possivelmente nunca arranjarei argumentos para perceber certas coisas da vida. Quando se mexe com sentimentos, as coisas passam do racional para o irracional e aí deixamos de perceber qualquer coisa. Simplesmente acontecem e ficamos sem saber o que dizer ou pensar.

Como não percebemos, deixamos andar e esperamos onde vai parar. Se a coisa correr mal, voltamos atrás e começamos tudo de novo. Ou então, aprendemos com o erro. Sempre se há-de tirar algo de positivo.

É como andarmos a tentar apanhar moscas e nunca conseguimos. Mas sempre há um dia, em que sem estarmos à espera, o raio do bicho cai-nos na sopa sem nós sabermos de onde apareceu. Depois, temos três alternativas: ou tiramos o bicho e continuarmos a comer a sopa, continuamos a comer com o animal lá a "boiar" (para os chineses é um petisco), ou então deitamos a sopa para o lixo. É só escolher uma das opções. Isto tudo para explicar algo inexplicável.

Já tinha saudades de escrever enigmas que nem eu percebo.

 

P.S.: O post anterior tem uma estreita ligação com este (que raio de explicação!!!).

 

 

 

publicado por Zé Luís às 13:14
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Dezembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
últ. comentários
Este post já é antigo mas faz todo o sentido! Para...
Era perfeito! Mas não sendo possível, pode ser que...
É! Pelo menos desta vez não houve aquele sofriment...
olá, ... olha tens um desafio no meu blogue para c...
Olá, venho aqui hoje, pra te colocar um desafio, o...
Também acho que tens razão, acima de tudo esses ac...
ahahah está certo!
Hum... não se se ele vai conseguir acabar lá. Quer...
pois, azul e preto há é branco que quero dizer, é ...
Serviço público, eu vou-te dar o serviço público, ...
subscrever feeds
blogs SAPO
Olhe as horas, para não perder pitada do jogo
relojes web gratis
Web Counter
No Faxing Payday Loan