Quinta-feira, 26 DE Abril 2007
E pronto!!! Lá estamos em plena campanha eleitoral para eleger uma nova Assembleia Legislativa Regional da Madeira.
Sempre podemos dizer que a ilha está mais colorida com os enormes cartazes de propaganda. Mas se olharmos com atenção e reflectirmos sobre os slogans, chegamos à conclusão que os políticos só querem ajudar a melhorar de vida… a eles próprios.
Começando pelo partido do governo, um enorme cartaz com o seu líder de mão virada para o horizonte e a dizer:”Pelos direitos dos madeirenses. Contra a injustiça”. Quando olhei para aquilo, fiquei com a sensação que o homem quer dar uma de Robin dos Bosques. Mas será que ele vai roubar aos ricos para dar aos pobres? Não me parece. Em geral fazem sempre o inverso. Mas há uma primeira vez para tudo.
Passando ao maior partido da oposição, o enorme cartaz com a cara do líder e com a frase:”A Madeira vai ganhar”, só me faz pensar que ele tem razão no slogan. É que se ele ganhar, as cores do Governo Regional ficam iguais às do governo central. E aí, possivelmente a tão badalada Lei das Finanças Regionais ia à vida e a Madeira ganhava mais uns milhões. Mas a frase:”Estamos Preparados” é de morrer a rir. Só me faz lembrar aquela anedota do rapaz que estava na Universidade e teve más notas. Escreveu um telegrama à mãe onde dizia:”Tive más notas. Prepara o pai”. Depois recebeu como resposta:”Pai preparado. Prepara-te tu”. Às tantas, o cartaz tem o mesmo significado que o telegrama que o rapaz recebeu como resposta.
O partido centrista tem uma frase humorística ao afirmar: “Sócrates tira milhões. Jardim brinca às eleições”. Brincando com as rimas, este partido resumiu o que realmente se passa nesta ilha neste momento. Mas esqueceu-se do que tem “dentro de casa”. Realmente estas eleições até podem ser uma brincadeira, mas eles também andaram a brincar às eleições entre eles. Só assim se explica o reassumir de liderança do seu líder.
O BE é muito inovador. Propõe-se a falar verdade. Se isso vier a acontecer, será um grande passo em frente digno de registo, pois nunca vi ninguém falar verdade na política. Ou melhor, os que falam não interessam.
O PCP é um caso de “ignorância”, pois nos seus gigantescos panfletos escreveram:”O voto que conta”. Fiquei com uma dúvida. Será que votando nos outros partidos, o voto não irá contar na mesma? É um caso a ser investigado.
O novo partido de Manuel Monteiro brinca com o assunto ao ter como frase forte:”Vamos podar o jardim”. Toda a gente quer arrancar o jardim, mas estes são mais suaves, pois apenas pedem que seja desbastado. É uma atitude sensata. Arrancar uma coisa com muitos anos, não é assim tão fácil.
Finalmente temos o MPT que é discreto e anda apenas a defender as minorias. Tem razão no que diz e faz. Mas se o Governo disser que não, vai tudo por água abaixo. É um esforço inglório.
E é assim que temos estas “grandes” eleições. Só nos resta levar com isto e votar.
publicado por Zé Luís às 10:18
Quarta-feira, 18 DE Abril 2007

Há coisas que podemos pensar, porque temos o direito de pensar. Mas dizer... é outra história. E quando nos foge a boca com um impulso que não sabemos explicar, podemos estragar tudo de bom o que tinha sido feito. Depois o melhor que temos a fazer é deixar as coisas correrem e esperar que volte ao normal... se voltarem.

Se há coisa que não volta atrás, é a palavra proferida. Logo, o que não tem remédio... remediado está.

Seja o que Deus quiser.

publicado por Zé Luís às 20:47
sinto-me:
Sábado, 14 DE Abril 2007

E lá está o país pendurado para saber as notas reais do homem que conduz o nosso país. Vendo bem, ter dois certificados com notas divergentes só nos faz pensar uma coisa: alguém está a mentir. Ou é quem fez o documento, ou é quem tirou as notas.

Concluir uma licenciatura ao domingo, parece-me um bocadinho exagerado. O homem até podia ter grande força de vontade de estudar, mas pedir para abrir a universidade num dia de descanso para ele acabar o curso, é demais. A verdade é que o chamam de Engenheiro, nem que seja só por posição social. Fica bem.

No entanto este país tem mais coisas engraçadas, entre as quais a nova proposta da Ministra da Educação. Até compreendo o ponto de vista, mas não estou a ver o sucesso da mesma.

O que ela pretende é que os alunos tapados por faltas, não sejam imediatamente chumbados. Ela diz que deveriam fazer um exame e caso tivessem conhecimentos suficientes, até poderiam transitar de ano. Ora bem, se faltam às aulas, os conhecimentos não devem ser muitos. A menos que sejam uns autodidactas muito aplicados.

É uma maneira de arranjar mais engenheiros sem saber nem ler, nem escrever.

Deixo aqui uma proposta à Sra. Ministra e que é o seguinte: se o objectivo é combater o abandono e o insucesso escolar, faça um teste à americana. Com a sorte que os portugueses têm no Euromilhões, com certeza que haverá muitos alunos a ter sorte ao colocar as cruzes.

E ainda dizem que temos falta de licenciados. Experimentem este sistema e eles aumentarão em catadupa.

 

P.S.: Aqui fica a minha camisola preferida

ImageChef.com - Create custom images
publicado por Zé Luís às 13:59
Segunda-feira, 09 DE Abril 2007

A palavra Páscoa significa passagem. Esta celebração tem origem numa festa pagã em que celebravam a passagem do Inverno para a Primavera (as coisas que eu sei).

Para mim, esta Páscoa acabou por ter uma passagem de algo virtual ao real. Mas vamos por partes... sempre é melhor de entender.

Ontem, domingo de Páscoa a minha família foi dar uma volta para arejar as ideias. O giro passava por ir a um hipermercado fazer compras para ver se ainda estava activa a promoção em que ofereciam bilhetes para os jogos do Marítimo em casa, consoante um certo valor de compras. Como o Benfica é o próximo adversário, tenho que aproveitar. Mas como é normal com o meu pai, a rota alterou-se. Sempre que saimos de casa rumo a um destino, sofre alterações de última hora. Acabámos por ir a um centro comercial dar uma voltinha. Aqui é que o destino me pregou uma partida.

Pessoa que se preze de navegar na Internet, deve ter uma página no hi5 (já agora aqui fica o site:http://www.hi5.com). Como não podia deixar de ser, também tenho uma. Numa explicação rápida, o hi5 é como um ponto de encontro onde podemos ter a nossa própria página e organizarmos grupos com os nossos amigos ou outras pessoas quaisquer.

Até tem graça vermos outras pessoas e perdermos tempo a andar às voltas e podermos acabar por parar no outro lado do mundo. Numa dessas navegações pelo site, encontrei uma rapariga bem bonita. Como podemos deixar comentários nas fotos, não resisti e lá deixei o meu comentário em que a elogiava. Quando o fiz, nunca me passou pela cabeça que ela respondesse ou chegasse a vê-la ao vivo ... mas respondeu e vi-a. Agradeceu o comentário dizendo que eu tinha sido querido (pior seria se ela dissesse o contrário).

Mas no passeio de ontem aconteceu o impensável. No centro comercial estávamos eu e o meu irmão à espera da minha mãe e da minha irmã à porta de uma loja (isso é normal), quando se aproximou de mim uma mulher com uma rapariga. Ela simplesmente perguntou-me se eu tinha por hábito navegar na rede virtual. Simplesmente disse que sim, ao que ela disse que a sua filha me tinha visto. Meio atrapalhado, disse que possivelmente ela teria me visto. Aí fiz um raciocínio rápido e cheguei logo à conclusão de quem seria. Não sei porquê, mas nem olhei muito para ela. Embora o que tenha escrito no comentário foi apenas um elogio, senti-me embaraçado. Devo ter corado, só espero que ninguém tenha reparado.

 

P.S.: Ela é (ainda) mais bonita ao vivo, do que em foto

publicado por Zé Luís às 10:30
Sábado, 07 DE Abril 2007

Como não achava justo pôr a música e ficarem sem perceber nada, aqui fica a tradução da letra:

 

Eu realmente não encontrei um lugar que eu possa chamar de lar
Eu nunca fixei-me à volta por muito tempo para fazê-lo
Peço desculpas por mais uma vez não estar apaixonada
Mas não é como se eu pretendesse
Que o teu coração não está exactamente partindo

É apenas um pensamento, só um pensamento
Mas se a minha vida é para alugar e eu não aprendi a comprar
Então eu mereço nada mais do que tenho
Porque nada do que eu tenho é verdadeiramente meu

Eu sempre pensei
Que eu adoraria viver pelo mar
Viajar o mundo sozinha
E vivar mais simplesmente
Eu não tenho idéia do que se está acontecendo com esse sonho
Porque não há nada deixado aqui para impedir-me

É apenas um pensamento, só um pensamento
Mas se a minha vida é para alugar e eu não aprendi a comprar
Então eu mereço nada mais do que tenho
Porque nada do que eu tenho é verdadeiramente meu

Então se a minha vida é para alugar e eu não aprendi a comprar
Então eu mereço nada mais do que tenho
Porque nada do que eu tenho é verdadeiramente meu

Enquanto o meu coração for um escudo
E eu não abaixa-lo
Enquanto eu tiver tanto medo de falhar então nem tentarei
Como poderei então dizer que estou viva


Se a minha vida é para alugar e eu não aprendi a comprar
Então eu mereço nada mais do que tenho
Porque nada do que eu tenho é verdadeiramente meu

Se a minha vida é para alugar e eu não aprendi a comprar
Então eu mereço nada mais do que tenho
Porque nada do que eu tenho é verdadeiramente meu
Porque nada do que eu tenho é verdadeiramente meu
Porque nada do que eu tenho é verdadeiramente meu
Porque nada do que eu tenho é verdadeiramente meu

publicado por Zé Luís às 15:15
Sexta-feira, 06 DE Abril 2007

 

Descobri como animar o blog com música. Há músicas que nos marcam em determinadas fases do nosso percurso ao longo da vida. Mas está é smplesmente a música de uma vida. Ficará como música "oficial" do blog. Para ouvir é só clicar no videoclip ou então na barra lateral esquerda. Obrigado

publicado por Zé Luís às 14:20
Segunda-feira, 02 DE Abril 2007

E pronto, lá continuamos atrás do nosso eterno rival, num jogo em que os encarnados entraram em jogo com... 45 minutos de atraso. A primeira parte foi um autêntico brinde ao adversário. Até chegou a dar a ideia que o empate seria um ponto ganho e não dois pontos perdidos, até que o Anderson resolveu dar mais uma entaladela (já habitual) e Pepe fez o que lhe competia.

Depois do intervalo, a entrada de Rui Costa com a sua grande experiência fez o jogo mudar completamente. Até deu a sensação que o campo estava inclinado, pois os ataques sucediam-se sempre para a mesma baliza. Finalmente o empate com um golo de... Lucho Gonzalez  com um "magnífico" golpe de peito. Daí em diante, Mantorras e Derlei podiam ter feito a felicidade dos milhões de torcedores, mas Helton safou as situações.

Verdade seja dita, que o Benfica também podia ter perdido o jogo... se o Renteria soubesse jogar futebol.  Sendo assim, o empate é justo. Quanto a nós, resta-nos rezar até o Porto deslizar.

publicado por Zé Luís às 20:38
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Abril 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
últ. comentários
Este post já é antigo mas faz todo o sentido! Para...
Era perfeito! Mas não sendo possível, pode ser que...
É! Pelo menos desta vez não houve aquele sofriment...
olá, ... olha tens um desafio no meu blogue para c...
Olá, venho aqui hoje, pra te colocar um desafio, o...
Também acho que tens razão, acima de tudo esses ac...
ahahah está certo!
Hum... não se se ele vai conseguir acabar lá. Quer...
pois, azul e preto há é branco que quero dizer, é ...
Serviço público, eu vou-te dar o serviço público, ...
subscrever feeds
blogs SAPO
Olhe as horas, para não perder pitada do jogo
relojes web gratis
Web Counter
No Faxing Payday Loan